terça-feira, 10 de novembro de 2009

Atividade sismica no Brasil

Mapa da sismicidade na América do Sul
Muito se fala (popularmente) que não Brasil não ocorre terremotos. Não é bem assim.
A cada ano ocorrem no Brasil cerca de 20 sismos com magnitude maior que 3; dois sismos com magnitude maior que 4; 0,2 sismos maiores que 5 e 0,02 sismos com magnitude maiores que 6.  Isso graças ao fato do páis estar no meio de uma placa tectônica. Países como o Chile, por exemplo, terremotos com magnitude acima de 7 correrem uma vez a cada três anos.
No Brasil já ocorreu alguns sismos em consequência de pressões na crosta. Os simos de barragem como são chamados, ou induzidos, grandes barragens exercem peso considerável e pressionam a crosta. Explosões nucleares, retirada ou injeção de substâncias na crosta também fazem parte dos sismos induzidos.
O mapa evidencia as zonas onde há possibilidade de ocorrência de terremotos na América do Sul, notem o Brasil. No extremo leste e extemo oeste as possibilidades aumentam (compare com a escala de cor abaixo) devido a proximidade da zona de adução e subducção da placa americana.

Vejam os principais sismos de barragem que ocorreram no Brasil, alguns deles de magniturde considerável:

Porto Colômbia - MG/SP, 1974, magnitude 4,2;
Nova Ponte - MG,  1998, magnitude 4,0;
Cajuru - MG, 1972, magnitude 3,7;
Capivara - PR/SP, 1979, magnitude 3,7;
Tucuruí - PA, 1998, magnitude 3,6;
Balbina - AM, 1990, magnitude 3,4;
Miranda - MG, 2000, magnitude 3,3;
Paraibuna - SP, 1977, magnitude 3,0;
Igaratá - SP, 1985, magnitude 3,0;
Capivari-Cachoeira -PR, magnitude 3,0;
Açu - RN, 1994, magnitude 3,0.

Fonte:
TEIXEIRA, Wilson [et. al] (org.) Decifrando a Terra. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2008. p. 60-61.  (inclusive imagem).

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada