sábado, 30 de janeiro de 2010

O domínio semi-árido do Brasil - o sertão nordestino.

Crédito imagem: Prozac1.

Trata-se da região semi-árida mais povoada do mundo e em contraste com as outras possui altos índices de natalidade. As características naturais aliadas à políticas públicas ineficientes e equivocadas fizeram da região uma grande área de dispersão populacional. Historicamente os nordestinos migram muito em busca de melhores condições de vida.
As causas da semi-arideaz não são de todo esclarecidas. Trate se uma das três regiões semi-áridas da América do Sul, região do continente americano onde predomina altos índices pluviométricos.
A grosso modo podemos eleger os seguintes pontos para explicar a ocorrência desse enclave onde as precipitações variam entre 600 a 250 mm anuais.
O Planalto da Borborema. Esse acidente geográfico barra, em partes, os ventos úmidos vindos do oceano e a umidade concentra-se em sua vertente atlântica.
Célula de alta pressão. Ocorre na região uma célula de alta pressão "provavelmente uma extensão meridioal do anticiclone dos Açores" (ROSS, 1988. P.106) que impede a entrada de ventos úmidos vindos da amazônia, do oceano e da região sul.
O oceano. As correntes marinha do Atlântico Sul são mais frias tanto pelo desequilíbrio térmico como pelas correntes oceânicas vindas de regiões frias, p. ex.: a corrente de Benguela na costa sul africana, essa corrente ao se aproximarem do Equador realizam um giro anti-horário derrubando as temperaturas e consequentemente influenciando na redução de chuvas nas costas do nordeste, principalmente Ceará e Rio Grande do Norte.
As características climáticas e hidrológicas dessa mancha semi-árida faz com que muitos rios sejam intermitentes (temporários), no período da estiagem esses rios começam a fornecer água para o lençol freático, processo inverso do que ocorre nas outras regiões do Brasil. O sertanejo perfura poços nos leitos desses rios para obter água. Dois rios da região que não secam (perenes) são o São Francisco e o Parnaíba, este último em partes. Motivo esse que dá ao rio São Francisco o apelido de "Nilo do sertão".
A vegetação predominante desse domínio e chamada caatinga, espinhosa, arbustiva com vegetais adaptadas à seca (xerófitos) os solos são pedregosos ocorrendo inselbergs. A paisagem visualmente monótona exibi grande diversidade ao longo de toda sua extensão, na época das chuvas as "matas secas" transformam-se exibindo um verde que muda a paisagem sertaneja.

Referências:
ROSS, Jurandyr L. (org.) Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 1998.
AB'SÁBER, Aziz. Os domínios de Natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas.Ateliê Editorial, 2003.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada