sábado, 30 de janeiro de 2010

Regionalização do espaço mundial - os critérios humanos e os critérios naturais.

Mapa-múndi evidenciando uma regionaliação com base em critérios humanos (ou sociais) visto que trata-se das inovações tecnológicas.  

Regionalizar significa agrupar partes do espaço geográfico que contenham semelhanças, não há regionalização totalmente perfeita, elas atentem algumas necessidades, satisfazem e colaboram para elaboração de planos, estudos e pesquisas.
Existem várias formas de se regionalizar o mundo, mas basicamente podemos dividi-las em: naturais e humanas (ou sociais). Quando dizemos naturais nos referimos a um critério que apesar de ser elaborado pelo ser humano não dependeu dele para que existisse, p. ex.: as paisagens naturais, se optar por essa divisão estamos falando de algo natural. Por outro lado, se optamos por dividir o mundo em países desenvolvidos e subdesenvolvidos estamos usando um critério humano, visto que as condições expostas acima não figuram como causas naturais.
Divisões naturais.
Em continentes. Neste caso é bom frisar que a divisão continental é baseada em critérios humano, as massas continentais não. A Europa, por exemplo, é uma grande península da Ásia. De todo modo, usaremos aqui porque não analisaremos aspectos humanos dos mesmos, e sim alguns acidente geográfico que os limitam.
São seis os continentes: América, Áfria, Ásia, Europa, Oceania e Antártica.
Em paisagens naturais. Refere-se às vegetações naturais que ocorrem no planeta, praticamente elas acompanham os tipos climáticos (há outras influência) podemos dividi-las, grosseiramente em: floretas, vegetação arbustivas, vegetações gramíneas e desertos. Clique aqui e saiba mais sobre paisagens naturais.
Em placas tectônicas. São as placas que formam a crosta terrestre, elas se movimentam e são responsáveis pela movimentação dos continentes que nunca estão no mesmo lugar. As principais são: Placa Americana, Placa do Pacífico, Placa de Nazca, Placa Indiana, Placa Caraíbas, Placa Eurasiana, Placa Africana.
Em países mais extensos. Apesar de um país ser uma entidade necessariamente humana em seu conceito e em sua fundamentação políco-administrativa, sua extensão é um fator natural. Os países mais extensos são: Rússia, Canadá, China, Estados Unidos, Brasil, etc. (observe o mapa).

Critérios humanos. Esses são por demais extensos, notem que pode obedecer quase que infinitas modalidade de regionalização, suponhamos que alguém queira regionalizar o mundo em profissões, é um critério humano, uma tal região terá mais professores outra mais médicos, outras mais vendedores e assim por diante.
Normalmente a ONU cria índices e regionaliza o mundo de forma a colaborar com dados para que possam ser direcionadas ações e/ou investimentos. As principais formas de regionalização do critério humano são:
Divisão Norte/sul - onde o norte refere-se à região onde se concentra a maior parte dos país desenvolvidos e no sul está a maior parte dos países subdesenvolvidos, não confunda com a linha do equador, essa divisão é socioeconômica, Astrália e Nova Zelândia estão no hemisfério sul e pertencem ao norte desenvolvido.
IDH- essa divisão usa o IDH, um dos melhores índices para separar os países, aqueles mais próximos de um estão em condições melhores e quanto mais próximo de zero pior a situação.
PIB - nessa regionalização se analisa o potencial econômico de um país, porém não reflete a qualidade de vida. Pode também ser feita usando o PIB per capita, que é a renda total de um país divida pela sua população.
Mortalidade infantil - reflete a infraestrutura da saúde de um país e as condições de saneamento básico.
Referências:
VESENTINI, José Willian; VLACH, Vânia. Geografia crítica. São Paulo: Ática, 2002.
São Paulo (Estado) Secretaria da Educação. Caderno do professor: geografia, ensino médio. 3ª série, 1º bimestre. [coordenação: Maria Inês Fini] São Paulo: SEE, 2009.
Atualizado em jan. 2011.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada