domingo, 20 de junho de 2010

Mapas - definição, elementos essenciais e importância.

Histórico.
Desde a antiguidade o ser humano teve necessidade de se localizar e conhecer os locais, as rotas e o que havia nelas. Era essencial saber voltar ali e divulgar para outras pessoas o intinerário, facilitando a localização posteriormente. Nem sempre foi fácil representar a Terra, em mapas antigos notamos as mais variadas visões de mundo e a incerteza de que a Terra era "redonda". Com o passar do tempo: grandes navegações, novas tecnologias até chegar as imagens aéreas e as de satélite foi um longo caminho.
Hoje os mapas estão por toda parte. É possível visualizá-los praticamente em tempo real pelos atuais satélites, tecnologias como os GPS possibilitam uma localização exata, técnicas de impressão e softwares sofisticados deixa-nos ainda melhor.
Mas, um mapa não inclui só tecnologias. Ele é uma visão de mundo. É uma escolha de como e porque representar determinados fenômenos e ocorrências. A famosa projeção de Mercator que coloca a Europa no centro do mundo e valoriza visualmente os países do norte é emblemática.
Definição.
"Um mapa é uma representação geométrica plana, simplificada e convencional, do todo ou de parte da superfície terrestre,numa relação de similitude conveniente denominada escala." [1] Simplificando, um mapa é uma representação do espaço terrestre numa superfície plana. Para ser eficiente deve ser de fácil leitura. A percepção deve ser a mais instantânea possível, de modo que em um tempo curto seja possível lê-lo e entendê-lo.
Elementos essenciais de um mapa.
Alguns elementos de um mapa são considerados essenciais pois que facilitam a leitura do mesmo.
A própria cartografia é uma linguagem, por isso se exprime através do emprego de elementos e signos formando uma linguagem universal e atingindo o objetivo de comunicação.
Título - mostra de forma clara e objetiva qual será o assunto do mapa, o que ele representa.
Legenda - um conjunto de símbolos que devem ser reconhecidos com facilidade e representam um fenômeno ou uma ocorrência na superfície real. Uma relação entre significante e significado.
Escala - é a relação entre as distância do mapa e a distância real do terreno cartografado. Através dela conseguimos saber a distância entre um lugar e outro.
O mapa mudo.
Diz-se do mapa que não contém informação. Nele existem apenas os contornos da superfície representada, nota-se a projeção e a diposição/localização dos continentes, pode conter o contorno dos países ou unidades federadas.
Esse tipo de mapa possibilita o aluno trabalha-lo com infomações e representar os fenômenos que deseja. Cabe ao aluno "fazê-lo" legível e compreensível. Deve necessariamente acrescentar os elementos essenciais acima descritos, com exceção a escala, que muitas vezes vem contida no mapa mudo.
Veja alguns exemplos de mapas mudos. Para ver mais clique aqui.
Referências:
[1] JOLY, Fernand. A cartografia. [trad. Tânia Pellegrini] Campinas: Papirus, 1990.
DURAND, Marie-Françoise [et al.]. Atlas da mundialização: compreender o espaço mundial contemporâneo [trad. Carlos Roberto Sanchez Milani] São Paulo: Saraiva, 2009.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada