quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A Agenda 21 e o desenvolvimento sustentável.

Requícios de Mata Atlântica. Nova Aliança-SP. Foto: Alexandre de Freitas (2010).

A Agenda 21 surgiu como o resultado da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – UNCED/Rio-92. O documento foi discutido por centenas de países que estiveram presentes, suas ações abrangem o mundo inteiro e tornou-se referência para a execução de políticas públicas.
A Agenda 21 propõe o Desenvolvimento Sustentável, onde leva-se em conta o progresso material, a justiça social e o equilíbrio ambiental.
É uma tarefa difícil. Não existe consenso a respeito das verdadeiras possibilidades de executar as açõs que possibilitem o Desenvolvimento Sustentável. Existem vários percalços, a mudança no padrão de consumo e a pobreza mundial são alguns deles. A idéia de Desenvolvimento Sustentável é conservacionista, ou seja, prega uma maneira de crescer economicamente explorando os recursos naturais sem degradá-los e sem comprometer as gerações futuras.
Em tese o projeto é bom, mas ainda possui mais função política do que prática.
Nota básica.
Conservacionismo: defende o uso sustentável da natureza com uma integração entre o ser humano, há uma harmonia na exploração.
Preservacionismo: está mais ligado a preservação integral de determinado recurso, de tal maneira que não seja explorado.
Preâmbulo da Agenda 21.
A humanidade se encontra em um momento de definição histórica. Defrontamo-nos com a perpetuação das disparidades existentes entre as nações e no interior delas, o agravamento da pobreza, da fome, das doenças e do analfabetismo, e com a deterioração contínua dos ecossistemas de que depende nosso bem-estar. Não obstante, caso se integrem as preocupações relativas a meio ambiente e desenvolvimento e a elas se dedique mais atenção, será possível satisfazer às necessidades básicas, elevar o nível da vida de todos, obter ecossistemas melhor protegidos e gerenciados e construir um futuro mais próspero e seguro. São metas que nação alguma pode atingir sozinha; juntos, porém, podemos - em uma associação mundial em prol do desenvolvimento sustentável.
Referências:
VESENTINI, José William. Geografia geral e do Brasil. São Paulo: Ática,2007.
PÁDUA, Suzana. Afinal, qual a diferença entre conservação e preservação? ECO. [Disponível: http://www.oeco.com.br/suzana-padua/18246-oeco15564. Acessado 04/08/2010]
WALDIMAN, Maurício. A Eco 92 e a necessidade de um novo projeto. [Disponível: http://www.mw.pro.br/mw/eco_eco-92_e_a_necessidade_de_um_novo_projeto.pdf. Acessado 04/08/2010]

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada