domingo, 10 de julho de 2011

Artes gráficas, o mestre Escher.

Esse holandês da cidade de Leeuwarden, impressinou o mundo com seus traços e desenhos e "admirado pelos cientistas, foi pouco reconheido público e crítica."
As obras do artista tem o mérito de confudir o espectador, o conjunto parece se tornar ilusório, às vezes águas ao invés de descer sobem, as escadas desenhadas por ele pareciam se perder em grandes alturas. Parece que o artista brincava com a geometria. Não é numa simples observação que conseguimos entender suas obras, antes, devemos prestar muita a atenção para irmos decifrando-as, podemos dizer que suas obras tem a função de distorcer a realidade. Analisem que somente essa informação põe-nos a pensar quase que infinitamente. Seria uma realidade apenas das leis da física, geométrica? Ou por analogia podemos ver que muitas pessoas (mesmo não sendo artista) também distorcem a realidade.
Escher, filho de engenheiro, comunicou ao pai que preferia artes gráficas a arquitetura. Depois de formado passou um tempo na Itália, lá explorou a perspectiva e se dedicou às metarmofoses.
O artista holandês morreu em 1972, sua arte continua causando admiração e causando espanto em muita gente no mundo inteiro. "Escher mostra-nos que a realidade é maravilhoso, compreensível e fascinante."
Desfrutem das maravilhas abaixo.


Referências:
Revista Carta na Escola, março, 2011.
M.C. Escher - Site Oficial (inclusive imagens)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada