segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Projeções cartográficas quanto à deformações, à localização do ponto, quanto à posição e quanto à situação da superfície.

Uma projeção cartográfica consiste em processos que visam representar a esfera terrestre sobre um plano. A forma esférica da Terra causa vários problemas nas representações planas, visto que, uma superfície esférica não pode ser representada perfeitamente em um plano. Ocorre uma impossibilidade física.
As projeções cartográficas classificam-se das seguintes formas:
1. Quanto às deformações.

Conformes ou semelhantes.
Mantêm a forma correta das áreas representadas e não causam deformações nos ângulos. Conservam a forma e distorcem a superfície.
Equidistantes.
Existe constância nas distâncias representadas, elas não apresentam deformações lineares. Não causam deformações em certas partes da projeção. Nelas não dá para representar todas as distâncias em escala correta.
Equivalentes.
Mantêm constantes as dimensões relativas das áreas representadas, conservam as dimensões relativas, mas as formas ficam distorcidas.
Azimutais ou zenitais.
São feitas para finalidades específicas, no caso de nem as projeções conformes e nem as equivalentes satisfazerem a necessidade. Elas preocupam-se apenas com os azimutes (ângulo de um plano vertical com outro escolhido como plano de origem).
Afiláticas.
Essas projeções se diferem de todas as outras, não conservam áreas, planos ou azimutes.

2. Quanto à localização do ponto.



Cilíndrica. A projeção do globo se dá num cilindro.
Cônica. Quando a projeção acontece sobre um cone tangente a um paralelo.
Azimutal. A projeção acontece sobre um plano tangente ao polo, sobre o Equador ou a qualquer paralelo.

3. Quanto à posição de projeção da superfície.
Equatorial. O centro da projeção está no Equador.
Polar. Quando o centro está nos polos.
Transversa. O eixo da superfície de projeção fica perpendicular em relação ao eixo de rotação da Terra.  
Oblíqua. Quanto está em qualquer outra posição.

4. Quanto à situação da superfície de projeção.
Tangente. Quando a superfície de projeção tangencia o elipsoide.
Secante. Quanto a superfície de projeção corta o elipsoide.

Dentre as várias projeções usadas, as mais conhecidas são a de Mercator e a de Peters.

Projeção de Mercator.

É uma projeção cilíndrica, conforme e transversa criada no século XVI, priorizando a representação de países do hemisfério norte, em especial os da Europa.

Projeção de Peters.
É uma projeção cilíndrica equidistante,  as superfícies dos continentes aparecem em escala igual, mas as formas ficam deformadas. Desenvolvida na década de 1970, prioriza os países da África e demais países os quais eram chamados de terceiro mundo.

Referências:
FITS, Paulo Roberto. Cartografia básica. São Paulo: Oficina deTextos, 2008.
MAGNOLI, Demétrio; ARAUJO, Regina. Geografia: a construção do mundo. São Paulo: Moderna, 2005.
http://www.rc.unesp.br/igce/geologia/GAA01048/aulas_files/PROJECOES.pdf

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada