sábado, 11 de outubro de 2014

Países da África, a África do Sul.

Cidade do Cabo

Habitada milenarmente por povos africanos autóctones como os Zulus, os Xhosa e os Khoikhoi a colonização europeia se iniciou com uma colônia holandesa em 1652, no lugar onde hoje é a Cidade do Cabo, era uma base de apoio à Comapanhia das Índias Orientais.
Os holandeses que se fixaram na região não eram colonos comuns eles recebiam salários para cultivar e criar gados para abastecer os navios holandeses que cruzavam o cabo da boa esperança. Com o tempo os interesses desses primeiros colonos entraram em choque com a Cia. da Índia Orientais, os bôeres, como eram conhecidos, tornaram-se colonos livres no final do século XVII, foram para o interior e continuaram mantendo o comércio exterior.


No começo do século XIX, o império colonial holandês se enfraqueceu e a região foi ocupada por ingleses. Através de tratados e acordos comerciais os ingleses se posicionavam contra o regime de escravidão que atrapalhava seus propósitos comerciais: " [...] a mentalidade comercial e liberal britânico considerava a escravidão uma trava para a criação de mercados consumidores" [1].
A África do Sul foi palco de inúmeros conflitos que envolveu colonos holandeses, ingleses e nativos do local, ali foi palco das maiores resistências da população nativa.
O país tornou-se independente do Reino Unido em 1961, rompendo relações com a Commonwealth, por essa época chegou ao poder o Partido Nacional que era controlado pela minoria branca e impôs um dos regimes mais segregacionista do mundo - o apartheid.
A partir de sua independência a África do Sul começou a consolidar sua industrialização que havia começado na década de 1920. Essa industrialização se fundamentou principalmente na mão-de-obra barata e nos abundantes recurso minerais.
O regime do apartheid terminou em 1994, mas a população negra ainda sofre com baixos salários em relação aos brancos e os índices socioeconômicos ainda são os mais baixos entre os negros.

Cabo da Boa Esperança.

O ambiente.

Localiza-se no extremo sul do Continente Africano, é banhada pelos oceanos Índico e Atlântico. Pode ser dividida em três regiões naturais: uma estreita zona costeira composta por terra baixas com clima quente e úmido, nessa região desenvolvem-se diversos tipos de lavouras tropicais; no interior, região que ocupa 40% do território, há grandes fazendas de trigo e de criação de gados; no noroeste existem diversas explorações minerais que forma a base da economia sul-africana.
A exploração mineral é destaque na África do Sul, o país é grande produtor de ouro, diamante, magnésio e possui significativas reservas de carvão-mineral.

Sociedade.
A maioria da população é negra, 76% predominando etnias banto, zulu, xhosa, pedi, sotho, tswana, tsonga, swasi, etc. Os habitantes de origem europeia são 13% da população e os mestiços somam em torno de 10%. A religião predominante é o cristianismo, 68%, incluinda várias igrejas africanas independentes. Os cultos tradicionais também são praticados.
Não há um idioma oficial na África do Sul, fala-se africâner, inglês, ndebele, sesotho, lebowa, swati, xitsonga dentre outros.

Dados.
Capitais - Pretória (administrativa), Cidade do Cabo (legislativa) e Bloemfontein (judicial);
Extensão - 1.224037 Km²;
PIB - US$ 283.008 (2007);
PIB per capita US$ 5.826 (2007);
População - 50.109820 (2009);
IDH - 0,685;
Expectativa de vida - 50,1.

Bibliografia e fontes:
Enciclopédia do mundo contemporâneo [trad. Jones de Freitas, Japiassu Brício, Renato Aguiar] 2 ed. São Paulo: Publifolha/Terceiro Milênio, 2000. p.88-92.
MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio. Geografia: volume único. São Paulo: Scipione, 2005. pp.355-358.
[1] MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáqui. op cit. p.89.
IBGE - Países.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada