domingo, 11 de janeiro de 2015

Aquecimento desigual da superfície da Terra.

O clima no planeta Terra não é homogêneo, existe uma grande variação perceptível nos diferentes lugares do planeta. A ocorrência dessas diferenças no clima resulta de vários fatores, dentre eles a distribuição desigual de energia.
A esfericidade da Terra não permite que a energia irradiada do Sol chegue de forma igual no planeta, a região intertropical é a que mais recebe energia, assim, é mais quente. Os países que se situam nessa região são os países tropicais. Nessa região os raios solares incidem perpendicularmente, concentrando mais energia.
Para entendermos melhor, a latitude e o fator climático primordial. É o condicionamento astronômico para compreendermos com se dá a distribuição de energia. Através da latitude devemos levar em conta os seguintes fatores que se relacionam a ela:
Rotação da Terra sobre seu eixo; o dia e a noite relacionados a esse movimento implica na diferença de entrada de energia.
A inclinação do eixo terrestre sobre plano da Terra (eclíptica); essa inclinação faz com que a insolação máxima acontece entre os Trópicos de Câncer e Capricónio (23º 23’ N e S, respectivamente).
Movimento de translação; esse movimento promove a distribuição sazonal da energia solar, havendo mais distribuição de energia em um hemisfério do que no outro.
Distância entre dois astros; faz com que os raios solares atinjam a Terra paralelamente e a entrada de energia no topo da atmosfera seja a mesma, isso ocorre devido a diferença de tamanho entre o Sol e a Terra e a esfericidade desta. A diferença de energia se dá na declinação do Sol, que é o lugar onde os raios solares incidem perpendicularmente na superfície.

Referência:MENDONÇA, Francisco; OLIVEIRA-DANI, Inês Moresco. Climatologia: noções básicas e climas do Brasil. São Paulo: Oficina de Textos, 2007.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Não encontrou o que queria? Pesquise na web.

Pesquisa personalizada